Portal Namazonia - Completo pra você

Domingo, 26 de junho de 2022
MENU

Amazonas

Ceci celebra Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil com programação para jovens e idosos

A ação envolveu paródia, fanfarra, música, fantoche, feira de exposição, zumba, dança e palestras

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Dando continuidade à programação da Campanha ‘Maio Laranja’, de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), o Centro de Convivência do Idoso (Ceci) realizou nesta quinta-feira (19/05), das 9h às 15h, uma programação voltada para integrar jovens e idosos. A ação envolveu paródia, fanfarra, música, fantoche, feira de exposição, zumba, dança e palestras.

 

Com o tema “Sou adolescente e estou ligado”, o Ceci atraiu para suas instalações estudantes de quatro escolas públicas – Eunice Serrano, Instituto de Educação do Amazonas (IEA), Nossa Senhora Aparecida e Vicente Schettini, Além de fazerem apresentações musicais, com paródia e fanfarra, os estudantes participaram da palestra “A Importância da Intervenção Estatal: O Combate à Exploração Sexual Infantil”.

 

A palestra foi ministrada pela assistente social Maria das Graças Soares Prola, conselheira do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA/Manaus), que destacou a importância de os idosos protegerem seus netos e bisnetos de maus-tratos e outro tipo de crime dessa natureza. “Proteger e denunciar se faz necessário para acabar com esse ciclo vicioso de maus-tratos”, disse.

 

A diretora do Ceci, Lilian Albuquerque, disse que a programação voltada para idosos e jovens, teve como premissa mostrar para as duas gerações a importância de se relacionarem mutuamente. “Precisamos trabalhar os vínculos familiares; mostrar para os idosos a importância de procurar entender os jovens e ao mesmo tempo ajudá-los, tanto emocionalmente como nas questões do dia a dia, cuja maior preocupação hoje é a violência nos lares, nas escolas e nas ruas”, disse

 

Crime Cibernéticos - Também presente na programação do Ceci, a coordenadora do Projeto Rede de Proteção da Seas, Ítala Rodrigues, aconselhou os avós a conversarem com os filhos deles a fim de monitorarem o relacionamento desses jovens e adolescentes nas redes sociais, saber com quem estão se comunicando via celular “Hoje existem inúmeros crimes cibernéticos”, disse, ressaltando que jovens na faixa de 14 anos estão conversando, mandando fotos, pensando que estão se relacionando com meninos e meninas de sua idade, e no entanto são adultos que depois vão utilizar essas fotos de forma inadequada”, mencionou.

 

Conforme a coordenadora, o abusador não é agressivo; é aquele que cuida, que protege, conquista a confiança do adolescente comprando crédito para o celular; compra o tênis e outros objetos. “O abusador escolhe a vítima, depois conquista a confiança da mesma, para finalmente abusar sexualmente”, enfatizou.

As abordagens e sensibilizações, pelo 18 de Maio, continuaram acontecendo nos demais CECFs no dia de hoje. O Centro de Convivência da Família André Araújo, no bairro da Raiz, esteve presente na comunidade levando informações e alertando à população sobre os casos de violência sexual contra crianças e adolescentes.

 

O Centro de Convivência Família Professora Teonízia Lobo, no Mutirão, realizou o 17° Encontro do Grupo de Trabalho com Adolescentes que frequentam o local com dinâmica grupal, apresentação do vídeo Isabela Toda ela – aprenda a identificar o abuso sexual de crianças e adolescentes. Houve também apresentação do vídeo “Defenda-se”. No final dos trabalhos foi feita uma exposição do material feito na área verde interna do Centro pelos adolescentes.

Créditos (Imagem de capa): Juliana Siqueira/Seas

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )